Muito Mais do que Asana por Karime Neder

O ser humano adora um desafio, e é sempre interessante e muito saudável ensinar movimentos novos para o nosso corpo, estimulando o sistema nervoso e criando inteligência.

Na prática de yoga, os asanas possuem esse poder. Eles, eles estimulam diretamente o nosso corpo e nos ensinam movimentos cada vez mais refinados. É comum no fim das minhas aulas algum aluno comentar que mexeu em músculos os quais ele nem sabia que existiam. Ou aquela pessoa que vem para aula de yoga e de repente se descobre super flexível, e seu corpo faz movimentos que ela jamais pensou que seria possível!

Em nossa prática não deveríamos fazer asana simplesmente para tonificar os músculos, ganhar alongamento ou melhorar a postura. Os benefícios dos asanas estão muito além da estética. Aplicando a intenção correta, os asanas podem se tornar um veículo para o autoconhecimento, uma forma de encontro com o seu próprio ser, desfrutando da sua atenção e das suas sensações.

Um asana bem executado expande a consciência e ilumina o seu ser.

“A Iluminação do Homem é a iluminação do corpo – mente por inteiro. É uma iluminação literal, até mesmo corpórea, ou uma transladação de todo o corpo e mente do indivíduo para o esplendor, a força, o amor…”

Da Free John

Asana é uma prática que vem do Hatha Yoga. A palavra hatha está associada a força, convicção. Ao contrário do que imaginamos ao ouvir a palavra força, hatha está relacionado a um outro tipo de força, a força da sabedoria.

“Assim como a partir do hatha uma chave destranca uma porta, da mesma forma kundalini escancara as portas da libertação.”

Para que tal estado de presença realmente aconteça, é necessário se envolver com a prática. Deixe a postura te levar para uma viagem interna de reconhecimento do si mesmo!

Fazer alguns ajustes na nossa prática de asana é importante para conseguir trilhar esse caminho com harmonia e fluidez. No próximo artigo vamos conhecer o vinyasa krama, uma excelente ferramenta para desenvolver uma prática saudável e fisiológica, respeitando o corpo e o seu momento.

Namastê!